segunda-feira, 22 de junho de 2009






FISIOLOGIA DO CORAÇÃO



As funções básicas do sistema cardiovascular são transportar oxigênio e outros nutrientes para as células do corpo, remover produtos do metabolismo celular e carregar substâncias de uma parte para outra do corpo.O funcionamento do coração é extraordinariamente complexo, sendo a resposta integrada de propriedades intrínsecas do miocárdio sob muitas influências extrínsecas tais como: fatores do sistema nervoso, fatores humorais, o volume de sangue e o retorno venoso, e também as impedâncias instantâneas da vasculatura periférica.A grande circulação ou circulação sistêmica é o movimento do sangue que sai pela aorta e retorna pelas veias cavas inferior e superior de volta ao átrio esquerdo.A pequena circulação ou circulação pulmonar é o movimento do sangue que sai do ventrículo direito através da artéria pulmonar, passando pelos capilares pulmonares (local onde o sangue entra em contato com o leito alveolar e é oxigenado). Depois de oxigenado o sangue retorna para o átrio esquerdo através das veias pulmonares, seguindo para o ventrículo esquerdo e a grande circulação.Movimentos do coração: sístole: contração do coração Diástole : relaxamento do coração.

Principais Problemas Cardíacos








Infarto do miocárdio
È o entupimento agudo de uma artéria do coração por um coágulo, um trombo que se desprende de um ateroma, isto é, de uma placa de gordura que se deposita na parede da artéria e bloqueia a circulação sanguínea. Privada de oxigenação, essa área sofre lesões irreversíveis que caracterizam o infarto do miocárdio. A gravidade desse acidente vascular está proporcionalmente ligada à importância e extensão da musculatura cardíaca que deixou de ser irrigada.
Angina
É uma síndrome clínica caracterizada por dor ou desconforto em qualquer das seguintes regiões: tórax, epigástrio, mandíbula, ombro, dorso ou membros superiores, sendo tipicamente desencadeada ou agravada com atividade física ou estresse emocional e atenuada com uso de nitroglicerina e derivados. A angina usualmente acomete portadores de DAC com comprometimento de, pelo menos, uma artéria epicárdica. Entretanto, pode também ocorrer em casos de doença cardíaca valvar, cardiomiopatia hipertrófica e hipertensão não controlada. Pacientes com coronárias normais e isquemia miocárdica relacionada ao espasmo ou disfunção endotelial também podem apresentar angina.
Hipertensão Arterial
É um importante fator de risco para doenças decorrentes deaterosclerose e trombose, que se exteriorizam, predominantemente, por acometimentocardíaco, cerebral, renal e vascular periférico. É responsável por 25% a 40% da etiologia multifatorial das doenças isquêmicas do coração e dos acidentes vasculares cerebrais, respectivamente. Esta multiplicidade de conseqüências coloca a hipertensão arterial na origemdas doenças crônico-degenerativas e, portanto, a caracteriza como uma das causas de maior redução da qualidade e expectativa de vida dos indivíduos com hipertensão arterial sistêmica.
Aterosclerose
É a principal causa de mortalidade no Brasil. Essa doença é multifatorial e a sua prevenção passa pela identificação e controle, não só das dislipidemias, mas do conjunto dos fatores de risco. Fatores de risco para doença cardiovascular coronarianaAlguns principais fatores de risco para doença arterial coronariana são conhecidos e comprovados , como hipertensão arterial sistêmica, tabagismo, dislipidemias, obesidade, sedentarismo, diabetes mellitus e antecedentes familiares.O cigarro duplica o risco na doença arterial coronarianae 30% delas são atribuídas ao número de cigarros fumados.
Fatores de risco modificáveis: dieta, níveis sanguineos de lipídios, hipertensão , fumo, sedentarismo, excesso de peso, tensão e estresse.
Epidemiologia
A doença cardíaca coronariana constitui o principal problema de saúde e a causa primária de morte.

vídeo ex hipertensão

video

domingo, 21 de junho de 2009



Exercício Físico e sua Importancia para o Coracão

Quanto à prática da atividade física e o coração, sabe-se que a regularidade e intensidade adequadas são componentes fundamentais para se dosar o exercício à níveis saudáveis.
A saúde e a qualidade de vida do homem podem ser preservadas e aprimoradas pela prática regular de atividade física. Estudos epidemiológicos vêm demonstrando expressiva associação entre estilo de vida ativo, menor possibilidade de morte e melhor qualidade de vida.


O exercício físico tem efeito benéfico que parece resultar de interações complexas de efeitos psicológicos e fisiológicos. Além disso, é adequado salientar a diminuição do estresse, a melhora da função cardiorrespiratória,. A melhora da circulação sistêmica ocorre, entre outras razões, pelo fato de o exercício contribuir para a redução do hematócrito (ao aumentar a volemia) e ocasionar elevação da plasticidade do eritrócito, promovendo acréscimo do fluxo sanguíneo e melhor distribuição do oxigênio na célula.

Podem, ainda, ocorrer modificações significativas tanto anatômicas como fisiológicas do sistema cardiovascular, com aprimoramento do sistema de transporte, extração e utilização do oxigênio.

Hoje em dia , todas as sociedades já vêem a prática regular da atividade física como um direito e uma necessidade de todo cidadão independente de seu estado de saúde . Através de exercícios físicos frequentes e programados pode-se evitar ou retardar o processo de várias doenças crônicas , tais como : hipertensão arterial , doenças coronarianas , diabetes , distúrbios neurológicos ,psicológicos e outras . A intenção é prevenir ou , no caso da pessoa já ser portadora de alguma doença , proporcionar-lhe uma rápida reabilitação para sua volta ao ritmo de vida normal.

Os exercícios aeróbicos frequentes trazem adaptações ao coração , melhorando seu funcionamento e gerando um trabalho mais eficiente e econômico do miocárdio. Com estas adaptações cardíacas temos também o aumento da ação do sistema nervoso parassimpático em repouso , sendo assim,, o coração consegue suprir as necessidades de oxigênio do organismo com muito menos esforço , podendo chegar a uma "economia" de milhões de batimentos por ano.
O miocárdio , assim como os músculos esqueléticos , sofrem adaptações de acordo com o trabalho que realiza , adaptações estas que dependem do tempo , da intensidade e do tipo do esforço . Para obtermos as adaptações benéficas é preciso estimular regularmente o músculo cardíaco com exercícios aeróbicos em uma dosagem adequada.
Atividades aeróbicas agem protegendo o coração contra doenças isquêmicas diretamente , diminuindo a demanda de oxigênio para o miocárdio em repouso , e ao mesmo tempo aumentando sua oferta através de um maior fluxo sanguíneo e indiretamente , evitando a obesidade e diminuindo o stress .
O programa de exercícios deve ser personalizado tendo como base a idade , o sexo e o nível de condicionamento da pessoa . O exame médico é fundamental antes de iniciarmos um programa de atividade física , principalmente para as pessoas mais sedentárias. Sabe-se que a regularidade e intensidade adequadas são componentes fundamentais para se dosar o exercício à níveis saudáveis.
Uma alimentação adequada aliada á prática de atividade física, é a melhor receita para a saúde do corpo e da mente.